Postagens

Mostrando postagens de Março, 2019

Benditas nascentes

Imagem
Benditas nascentes que brotam vivas, vidas. de puras águas cristalinas. 
Sonham fluir, crescer. até formarem rios . 
E para continuarem nascendo . 
Vivas, vidas puras de águas cristalinas.
Precisam de nosso gesto bendito de replantar e manter. 
As Florestas. em pé. 
De plantar e manter. As florestas em pé,.
Aí então o ar, as águas, as vidas, os alimentos, os sonhos, a criação e a paz fluindo . ,

Poema de Cecilia Borelli


Primeira-queda d'agua do rio Tiete 10 metros abaixo da sua nascente em Salesópolis-SP

Cecilia Borelli está em no quintal com Zinha.

Imagem
"Se pensa que só gente fala? Não, tudo que é vivo fala. ,a natureza inteira cunversa, escuita os passarinho, os galo, olha as flor, as arvore, as folhia, cada qual com o seu modo de falar. Quer dizer qui tudo tem sentimento Se acha, imagina que tem gente que sabe entende tudo o que as coisas na natureza fala . É grandioso dimais esse misterioso mundo de meu Deus!"

A reciclagem na Suécia é tão revolucionária que eles estão ficando sem lixo

Imagem
A Suécia está na liderança na gestão de resíduos sólidos urbanos, e dá exemplo ao resto do mundo. O país nórdico recicla 1,5 bilhão de garrafas e latas anualmente, uma quantidade impressionante para uma população de 9,3 milhões de pessoas. Os suecos produzem apenas 461 kg de lixo por ano (a média europeia é de 525 kg), e menos de 1% dessa quantidade acaba em aterros sanitários. Essa ênfase na sustentabilidade, porém, tem trazido um problema para a produção de eletricidade do país. O lixo queimado em 32 instalações de incineração de resíduos produz energia elétrica e aquece casas no país. Se as usinas têm menos combustível, o país tem menos energia. Este programa se chama resíduo-para-energia, e funciona da seguinte forma: fornalhas são carregadas com lixo, que é queimado a temperaturas entre 850 a 1000 °C, produzindo vapor. Este gás é usado para mover turbinas geradoras de eletricidade, que é transferida para a rede de energia elétrica. Com este método, o país consegue reduzir toxinas qu…

Mutirão nas nascentes do Ribeirão Rincão - Metrô Vila Matilde

Quando um homem encontra sua praia enterrada no lixo, ele inicia uma missão.

Porque em grupos não se formam para colocar essa experiência em prática em nossas ruas, nossa cidades, rios e praias. Um cidade com seus rios que não fluem por acúmulo de lixo e poluentes, que seu ar não é transformado por árvores cuidadas para crescerem com saúde e estabilidade e que não mostra cor, nem harmonia em sua paisagem está doente, agonizando, com seus a grande maioria dos seus moradores sofrendo por acúmulo de tensões,medos, esgotamentos, cansaço , perdas , faltade horizonte..
Reforçar com boa vontade uma força de trabalho orientada para realizar verdadeiras faxinas urbanas unidos a prefeituras e orgãos encarregados, mais um ativo trabalho de conscientizar a ação de todos , formar ou se juntar a grupos de pessoas que já se encontram com o objetivo de trocarem conhecimentos e plantarem árvores corretamente em todos os espaços que a cidade pode oferecer, além de vivenciarem novos tipos de relações no plantio de hortas comunitárias. Seja como for ,onde for, a comunicação é mais…

Documentário Mawaca (Pra todo canto) legendado_parte1

Filme raro mostra Claude Monet pintando as Ninfeias em Giverny

Imagem
“Todos discutem minha arte e fingem compreender, como se fosse necessário compreendê-la, quando é simplesmente necesssário amar.” – Claude Monet O g rande mestre do impressionismo, já consagrado, construiu seu ateliê em Giverny, onde mandou cavar um lago, que encheu de inúmeras variedades de ninfeias, plantas aquáticas de cores variadas. Sobre o lago, construiu a famosa ponte japonesa. Esse jardim encantador inspirou telas enormes a que se dedicou nas últimas três décadas da sua vida.

No fim da vida, o artista respondeu uma carta sobre o movimento impressionista a Evan Chateris (1926), afirmando de forma modesta: “meu único mérito foi o de ter pintado diretamente da natureza com o objetivo de exprimir minhas impressões diante dos efeitos mais fugidios”. A filmagem foi realizada no verão de 1915 quando Monet tinha 74 anos de idade. No início, o cineasta Sacha Guitry conversa com o artista, vestido todo de branco. A seguir, temos uma imagem panorâmica do jardim com a ponte japonesa, o salg…